Fale conosco

O que vc está procurando?

Revista Atrevida

TV e Séries

Confira as diferenças entre “Fate: A Saga Winx”, nova série da Netflix, e a animação original

confira-as-diferencas-entre-“fate:-a-saga-winx”,-nova-serie-da-netflix,-e-a-animacao-original

Adaptação traz personagens modernas e conectadas nas redes sociais

Momento nostalgia? Com certeza! Com a chegada da série “Fate: A Saga Winx” na Netflix nesta sexta-feira, 22, muitos fãs do desenho animado “O Clube das Winx” já vêm fazendo inúmeras comparações do original com o mais novo projeto da gigante do streaming.

+++LEIA MAIS: “Fate: A Saga Winx” apresenta versão contemporânea das fadas que fizeram sucesso em animação

Isso porque, assim como toda adaptação, o live-action traz algumas mudanças no roteiro e até mesmo em alguns personagens. Com 6 episódios de quase uma hora cada, a primeira temporada da série acompanha a protagonista Bloom, vivida por Abigail Cowen, que acaba de chegar na escola de magia e desperta a fúria dos Queimados, os vilões do universo Winx. A jovem fada acaba ganhando ajuda de quatro amigas: Stella (Hannah van der Westhuysen), Aisha (Precious Mustapha), Terra (Eliot Salt) e Musa (Elisha Applebaum).

E pensando nisso, a Atrevida listou as 5 principais diferenças entre “Fate: A Saga Winx” e “O Clube das Winx” para você ficar de olho e já se preparar para maratonar a nova série, já que ela promete muitas cenas de ação, intrigas, magia e, é claro, romance! Confira:

 

1. Roupas e estilo

Quem assistia ao desenho original sabe que as famosas fadinhas desfilavam com roupas mega coloridas e cheias de vida e muito brilho. Já em “Fate: A Saga Winx”, as personagens aparecem com uma paleta de cores mais escura nos looks, com direito a jaquetas de couro e coturnos.

2. Cadê a Tecna?

Uma das maiores diferenças percebidas pelos fãs foi a falta da personagem Tecna, fadinha conhecida por ser a Guardiã da Tecnologia e também do planeta Zenith, onde nasceu. Ela também é conhecida por ser a mais inteligente do Clube das Winx.

 

3. Os Queimados

Apesar da predominância de personagens do gênero feminino no desenho e na série, podemos notar que há uma forte presença de atores homens na nova produção da Netflix, visto que vários deles são responsáveis por dar vidas aos Especialistas.

 

4. Falta de representatividade para Musa

Com certeza essa foi a mudança mais drástica da adaptação. Isso porque na animação Musa Kimura, que é a fada da Música, é uma personagem com traços asiáticos, enquanto que na adaptação ela é interpretada por uma atriz branca, Elisha Applebaum.

Outra polêmica foi a personagem ter seu poder/elemento alterado no projeto do live-action do streaming. Agora Musa passa a ter o poder da mente, sentindo a emoção de todos ao seu redor.

 

5. Oi? Flora virou Terra!

Um dos maiores choques e indignações do público foi a personagem Flora, conhecida por ser a Guardiã da Natureza, ter seu nome alterado para Terra. E aí, @Netflix, o que aconteceu?

“Fate: A Saga Winx” já está disponível no catálogo da Netflix

Assista ao trailer:

Mais notícias para você

TV e Séries

A série exclusiva do Disney+ começa 10 anos após os eventos de “Star Wars: A Vingança dos Sith” “Obi-Wan Kenobi” nova série do Disney+...

TV e Séries

Juliette foi consolar Sarah que ficou visivelmente abalada por ter sido votada por alguém que ela considerava parceiro A formação do último paredão do...

TV e Séries

“Amor e Monstros”, com Dylan O’Brien, é uma das novidades O mês de abril está repleto de novidades na Netflix. Para os fãs de...

TV e Séries

Com votação sem confessionário, formação de Paredão foi tensa e aumentou o “fogo” no parquinho Na noite deste domingo, 28, tivemos mais uma formação...